|      Contato      Localização         



 

Notícias FBTS

Publicado em: 25/05/2020 11:25:10

SANEPAR MANTÉM PLANO DE INVESTIMENTO DE R$ 1.3 BILHÃO NESTE ANO

Sanepar mantém plano de investimento de R$ 1,3 bilhão neste ano

Crise provocada pela pandemia não alterou a programação da Sanepar que mantém caixa para sustentar os novos projetos e os de manutenção de serviços e obras em abastecimento e esgotamento sanitário.

Para 2020, estão programados R$ 1,3 bilhão para assegurar o abastecimento com água tratada a 100% da população urbana e ampliar o esgotamento sanitário no Estado.

O caixa para sustentar os projetos foram garantidos em uma estratégia financeira que reuniu recursos próprios, gerados pelo lucro da Companhia, de linhas de financiamentos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), da Caixa Econômica Federal e do banco alemão KfW.

A emissão de debêntures, realizada no primeiro trimestre deste ano, é outra fonte de recursos. A empresa captou R$ 350 milhões com a emissão de Debêntures Incentivadas a partir de três projetos aprovados pelo Ministério de Desenvolvimento Regional.

“Este momento reforça a necessidade de a Sanepar continuar o seu trabalho e seus investimentos. A captação de debêntures, mesmo nessa situação de pandemia e de recuo na economia, reflete a credibilidade da empresa perante o mercado. Os investidores confiaram em nossos papeis e a Sanepar está fazendo a entrega das obras”, afirma o diretor-presidente da Companhia, Claudio Stabile.

Esses R$ 350 milhões estão destinados a investimentos em obras de abastecimento de água em 87 municípios e de esgotamento sanitário em 20 municípios. Além da implantação de reservatórios e obras de melhorias operacionais em captações de água, vão atender a ampliação e renovação da rede de distribuição e de estações de tratamento. Entre as principais obras, está a construção da Barragem do Miringuava, que vai se integrar ao Sistema de Abastecimento Integrado de Curitiba e Região Metropolitana, ampliando em 10% a capacidade de produção, garantindo maior segurança para o abastecimento da região. Há também obras de substituição de rede e interligações que fortalecem o sistema distribuidor de água na Região Metropolitana.

Ainda está sendo ampliada a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Belém, que trata 30% do esgoto da capital e vai aumentar a capacidade de tratamento dos atuais 1.500 para 2.520 l/s de esgoto. Existem obras em andamento em Umuarama e em Cascavel.

Mas, apesar das obras e em meio à crise do covid-19, a Sanepar terá que iniciar um novo sistema de rodízio no fornecimento de água em Curitiba e municípios da região metropolitana da capital. As mudanças ocorrem em função do agravamento da crise hídrica no Estado, com a frustração da expectativa de chuvas na última semana, e também ao cumprimento do decreto estadual 4626/20, que instituiu Situação de Emergência Hídrica em todo o Paraná por 180 dias.

A Sanepar iniciou mais uma obra de captação emergencial de água, em São José dos Pinhais, para mitigar os efeitos da estiagem. A instalação de uma bomba flutuante em lagoa formada em uma pedreira na cidade deve incorporar 100 l/s de água ao sistema.

A ligação será da lagoa da Pedreira Malhada até um afluente do Rio Miringuava, que abastece a Região Metropolitana de Curitiba: serão 600 metros de tubulação. Sem chuvas significativas há 10 meses, a vazão do Rio Miringuava caiu de 1000 litros/segundo para 200 l/s - em março, o Miringuava já estava com queda de 60% na vazão.

Para atender localidades mais altas de São José dos Pinhais, por exemplo, a Sanepar tem injetado água com caminhões-pipa diretamente na rede de distribuição. E no início do mês, a Sanepar também implementou captação emergencial de água de cavas de areia para reforçar abastecimento em Fazenda Rio Grande. (Fonte: Revista Controle & Instrumentação).




Mais notícias



Fundadores
© Copyright 1982 - FBTS